A sequestrável e o ‘suicidável’.

sequestrável!

A mal contada historia do sequestro ou tentativa de sequestro de Wanda Nara por um ainda não identificado taxista de Porto Alegre, ganhou espaço na mídia.

Penso que agiu bem a castelhana, afinal ao sentir-se ameaçada e tendo a companhia de sua mãe e seu pequeno filho, o melhor a fazer era mesmo fugir dali. Se estava mesmo ocorrendo ou não um sequestro, bem isso se descobre mais tarde. Numa metrópole violenta e insegura como Porto Alegre, quem vai pagar para ver?

Não seria prudente ignorar que a jovem esposa do mais novo ídolo gremista preenche completamente o perfil de uma ‘sequestrável’, mas por ser uma estrangeira recém chegada à cidade e que, segundo ela mesma reconhece, ainda não aprendeu a se deslocar no trânsito da capital, tudo pode ter sido apenas um mal entendido.

Mesmo assim a notícia ganhou destaque na mídia. O Jornal Zero Hora dedicou vários artigos ao tema, o site Terra foi ágil e um dos primeiros a destacar a notícia, mas muitos outros também deram importância ao fato, como o Mais Futebol, o Yahoo e a Espn. Mas não foi só no Brasil, o espanhol Marca destacou o ocorrido, assim como os argentinos Clarín e Los Andes, até o texano aldiatx dedicou atenção ao assunto, entre tantos outros. Todo mundo deu importância à ‘suposta’ e mal-sucedida tentativa de sequestro. A notícia ganhou a mídia e se espalhou mais rapidamente do que o novo vírus AH1N1. Mas a mídia é mesmo assim e não se pode estranhar.

O que dá para estranharmos é que não tenha havido qualquer interesse na historia relatada por Protógenes Queiroz em seu blog, onde o Delegado da PF denuncia ter sido vítima de uma tentativa de emboscada. Homem experiente e treinado, Protógenes, diferentemente da bela Wanda Nara, tem pouca chance de estar enganado. O Delegado não preenche o perfil de alguém capaz de se assustar por pouca coisa. Ainda assim não houve interesse em noticiar o fato.

Talvez a mídia esteja esperando o momento em que ele apareça ‘suicidado’, boiando em algum lago da Capital Federal ou algum terreno baldio da periferia de São Paulo, pois Protógenes preenche inteiramente o perfil de pessoas ‘suicidáveis’ da República. Ou será que me engano?

suicidável?

Boa sorte, Delegado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s