Renato Portaluppi, trote ou despedida?

 

Ficar quatro meses se preparando e depois ser eliminado da disputa de um mundial por um time africano chamado Mazembe é pura bobeira, é ou não é? Então, não é verdade que no futebol não existem mais bobos. É claro que eles ainda existem. Porém não existem muitos.

Não somos bobos, Renato.

renato-gauchoJorge Kajuru divulgou gravação de um telefonema seu a Renato Portaluppi onde o treinador gremista declara que existe “grande chance” de deixar o Grêmio para ocupar o lugar deixado vago por Muricy, no Fluminense. Logo agora, às vésperas de um jogo de Libertadores. Renato Portaluppi desconversa e diz que tudo não passou de um trote. Renato alega que sofre vários trotes todos os dias e que esse foi o troco.

Só existem duas possibilidades: Renato estava falando sério ou Renato estava brincando. Nas duas o Grêmio sai prejudicado.

Jorge Kajuru, ao menos para mim, sempre teve a imagem de um jornalista(?) folclórico, pouco inteligente e fanfarrão, jamais eu o vi como um cara extremamente ético. Kajuru tinha o direito de ‘vazar’ a informação obtida in off? Parece-me bastante óbvio que não. Mas Renato, que de bobo não tem nada, certamente sabia que Kajuru não guarda segredos. Jornalistas, em geral não guardam segredos. Já escrevi anteriormente que todo o jornalista é, por natureza, um fofoqueiro nato, alguém que não consegue saber e não contar. Sendo assim, e tendo Renato dito o que disse, então só posso concluir que Renato está mesmo negociando com o Fluminense, ou pelo menos esteve. É duro isso. Parece que cada um que conquista o direito de ser adorado pela torcida do Grêmio, de repente sente a necessidade de apunhalá-la, de forma vil e traiçoeira, pelas costas, de surpresa. Renato não tem esse direito.

Porém, vai ver que Renato está mesmo sendo sincero, que tudo não passou de um trote. Apenas uma grande brincadeira. Mais uma molecagem. O Grêmio é muito grande e futebol é uma coisa séria demais. Milhões de dólares são movimentados todos os anos pelo Imortal da Azenha para manter o clube entre os maiores praticantes brasileiros deste esporte mágico e fascinante. Não se pode brincar com a paixão de milhões de pessoas.  Não se pode brincar de trair o amor de muitos. Ninguém tem esse direito, nem Renato.

Se for para ficar, que fique. Sem brincadeiras, sem offs, sem trotes de espécie alguma. Se for para sair,…

…que pena.

Anúncios

Uma consideração sobre “Renato Portaluppi, trote ou despedida?”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s