Grêmio em desvantagem, mas favorito em Porto Alegre

(Reprodução/SporTV)
(Reprodução/SporTV)

Quando vi Dida sentado no gramado sinalizando para o árbitro, pensei que estivesse apenas demonstrando sua experiência, seu talento ‘copero’ e justificando a decisão de Vanderlei Luxemburgo de torná-lo titular e ignorar toda a qualidade demonstrada por Marcelo Grohe nas últimas duas temporadas. Infelizmente não se tratava apenas disto. Dida estava mesmo lesionado, e acabou deixando o campo.

A entrada de Grohe não seria motivo para preocupação dos gremistas, pelo contrário. Mas sempre dá um friozinho na barriga ver um goleiro entrar na partida em razão de uma emergência (goleiros sempre entram por emergências) em momento tenso de uma partida.

Faltou um pouco de malandragem da parte do Grêmio. A substituição foi rápida demais. Marcelo deveria ter levado mais tempo para entrar no jogo, deveria ter aquecido mais  e, ao mesmo tempo, dado tempo para que a LDU esfriasse um pouco. O adversário viu, na entrada de um goleiro frio, a oportunidade perfeita para tentar fazer um gol ‘na marra’.

Grohe não teve tempo, nem teve chance. Alguns segundos em campo e já estava sendo alvo do primeiro chute à queima-roupa. Fez uma grande defesa, mas a bola foi no travessão e, na sequência, veio o segundo chute violento. Milagroso, Marcelo salvou mais uma vez. Porém, o terceiro chute indefensável veio no instante seguinte. Marcelo nada pode fazer.

Dida não teve culpa da lesão, é óbvio, mas a verdade é que, na prática, acabou deixando o Imortal na mão. Marcelo Grohe, o cara que quase todo gremista queria (e ainda quer) ver como titular, entrou apenas para levar o gol. Circunstâncias de um jogo. Azares de um atleta profissional.

A metade da decisão se foi. O Imortal deixou de vencer um jogo que poderia merecidamente ter vencido e agora está em desvantagem. Tem a volta, na Arena ou seja lá aonde for, e acho muito justo acreditar, pelo que vimos ontem, especialmente no início da segunda etapa, que o Tricolor tem todas as condições de vencer pelo placar necessário.

Foi uma pena que aquele ímpeto e aquela qualidade demonstrados na volta do intervalo não tivessem se estendido por mais tempo, não tivessem redundado em gol. Acredito que, se o Grêmio tivesse aberto o placar, se tivesse largado na frente, e até teve chances para isso, teria vencido naturalmente a partida de ontem.

(Foto: Diego Vara/Agência RBS)
(Foto: Diego Vara/Agência RBS)

Vargas fez ótima estreia confirmando as expectativas de todos. Habilidade, inteligência, velocidade e disposição. Faltou chutar a gol, isso ele não fez. Mas já tá muito bom para alguém que chegou da Europa, assinou contrato e imediatamente viajou a Quito para fazer a estreia em uma equipe que ele jamais tinha visto. Vargas não deve saber nem mesmo os nomes de alguns caras que estavam jogando com ele ontem. O cara foi pro jogo, não teve aquilo de adaptação e outras ladaias que se usam para tentar explicar porquê alguns ‘grandes jogadores’ chegam por aqui e ficam uma temporada inteira sem demonstrar o futebol que se esperava demonstrassem. Vargas é foda. Se ficar por aqui vai formar boa dupla com Kléber, com Lucas Coelho, William José ou algum outro. Qualquer um que não seja Marcelo Moreno, esse é muito ruim, muito frio, muito playboyzinho. Marcelo Moreno não tem ganas de vencer. Moreno não serve pra nós.

Mas Marcelo Moreno, no entanto, não foi a minha grande decepção, eu não esperava mesmo quase nada dele. Decepcionante para mim foi Elano, não por sua atuação, que, se não foi espetacular, também não foi ruim. Elano teve  atuação bem razoável, podemos até dizer que foi bem. Mas o que decepciona, o que frustra e esfria meu ânimo de torcedor é ver que Elano, depois de um mês de férias, depois de uma pré-temporada perfeita e depois de todos os cuidados que mereceu da equipe de preparação física, ainda não é capaz de permanecer em campo por 90 minutos. Isso me decepcionou muito.

(Foto: Diego Vara/Agência RBS)
(Foto: Diego Vara/Agência RBS)

Terminada a primeira parte do duelo Grêmio x LDU estamos atrás.  Agora é ir à forra em Porto Alegre. Para fazer os gols que necessitamos teremos Vargas melhor ambientado e jogando durante todo o tempo. Para garantir que nada de mal nos aconteça teremos Cris, outro excelente estreante, e possivelmente a volta de Grohe à titularidade. Teremos o grito e os cantos da torcida. Espero que tenhamos Elano e Zé Roberto mais eficientes e decisivos do que foram ontem e, quem sabe até tenhamos algum gol de Marcelo Moreno.

O Imortal, por circunstâncias alheias a qualquer planejamento, volta derrotado de Quito (veja os melhores momentos aqui), ferido, é verdade, mas inteiramente vivo ainda no duelo. Não tenho a menor dúvida de que, pelo que viu ontem, a LDU sabe que terá um grande adversário pela frente na próxima semana. Eles vêm apostar no empate. Não tem como ganharem a aposta, no primeiro grande jogo da Arena (claro que vai ser na Arena) o vencedor tem que ser o Grêmio, não interessa como.

___

Outras opiniões

Derrota em um ato

Grêmio joga bem, mas começa Libertadores com derrota para LDU

Jogar bem é vencer

Libertadores 2013: a desvantagem que não existe, Vargas e as considerações sobre a estreia

O jogo e os escoteiros da lei

[LA’13 1ª ida] Liga de Quito 1×0 Grêmio

Em Quito, o futebol foi melhor que o resultado

Ficou tudo para a Arena

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s