Arquivo da tag: ninguemnacional

Grêmio 5×0 ninguemnacional – Alma lavada

5

A alma foi lavada.

Quem agora vai querer lembrar o Grenalzinho de 1997, aquele do Fabiano? Aliás, quem é mesmo Fabiano? Nem lembro mais. Acabou esse papinho de 5 a 2. Da hora agora é 5 a 0, o Gre-nal do Luan. O grande e inesquecível primeiro Gre-nal da Era Roger.

luan5a0

À medida que os dias passavam e o final de semana se aproximava ia ficando cada vez mais evidente que o Grêmio ia enfrentar um adversário perfeitamente batível na Arena. As notícias vindas da beira do rio só faziam demonstrar que o ninguemnacional vivia profunda crise e o ambiente de seu vestiário parecia já destruído. A intempestiva demissão de Diego Aguirre era a prova concreta de que o vulcão entrara mesmo em erupção.

Meu único medo era que o Tricolor, mais uma vez, não fosse capaz de aproveitar as oportunidades e acabasse deixando escapar um adversário que havia tão bem se preparado para perder.

Graças a Deus isso não aconteceu. Afora o susto pregado por Douglas, o Imortal foi competente nas conclusões. “Efetivo”, como gosta de dizer o Roger.

Como é bom torcer para um time que faz gols.  A alma fica lavada.

Interessante: depois do massacre de ontem não me sinto mais tão cansado. Uma goleada humilhante sobre nosso mais odioso adversário recarrega as baterias de qualquer gremista. Sinto-me renovado. Outra vez estou novo. Pronto para esperar pelo nosso próximo título que, se a efetividade demonstrada ontem persistir por algum tempo, talvez venha ainda antes do que eu pensava.

Chega, não vou me alongar muito. Eu ganhei de cinco a zero e não quero perder muito tempo com textos pouco inspirados como esse. Quero voltar a fazer o que estava fazendo desde as 19:10 h de ontem: rir.

Grêmio segue com cem por cento de aproveitamento em Grenais neste ano

(Foto: Lucas Uebel/Divulgação, Grêmio)
(Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio)

Passei todo o dia de hoje pensando sobre se valia ou não a pena escrever sobre o Gre-nal de ontem.

Nem vale a pena.

Para que ficar esquentando a cabeça com um jogo que o Grêmio tinha que disputar em Caxias do Sul, mas ele mesmo preferiu permanecer em Porto Alegre? O Tricolor nem se deu ao trabalho de viajar. Ficou por aqui mesmo, de folga.

Acredito que todos na Azenha devam estar plenamente satisfeitos. Afinal, o Grêmio segue com cem por cento de aproveitamento em Grenais neste ano. O Imortal tentou perder dois clássicos e conseguiu perder os dois. Parabéns!

O planejamento segue sendo executado com perfeição, já que o plano é mesmo perder.

Tudo está bem e a mim só restam algumas dúvidas:

1 – o que o Grêmio acha que ganhou ao perder?

2 – o que ele pensa que lucrou ao abrir mão das cotas de TV das finais da Taça Piratini?

3 – que droga de planejamento é esse que planeja a derrota?

4 – por que Luxemburgo tem tanto medo de jogar contra o ninguemnacional?

5 – quem será o adversário do Grêmio na final da Libertadores?

—> a palavra do treinador

___

Leia mais

Gauchão 2013: no Gre-Nal de opostos, venceu quem se importou com o Ruralito

Fazendo o certo do jeito errado

Questão de priorização

Gauchão – Inter 2×1 Grêmio

A lógica e a Copa

“Ah Muleque” Gre-nada, Cara de Pau e Marketing Tricolor

Planejamento? Ou andança ao sabor dos ventos?

Um EGO em Descontrole.

Deu a lógica

ninguemnacional 2×1 Grêmio B e os titulares se preservam

Mas sou de um tempo em que caras como Iura e Éder cagavam os colorados de pau e levavam o Gre-nal a sério, então eu aprendi a levá-lo a sério também. Não gosto de perder Gre-nal. Fico nervoso até com Gre-nal de Play Station. Quando eu vejo atletas que custam ao Tricolor milhões de reais todos os meses sentarem à mesa com o adversário enquanto delegam a meninos inexperientes uma obrigação que é toda sua, então eu não posso ficar indiferente.

(Foto: ???)
(Foto: ???)

Tudo bem, isso é só um Gauchão e o que a gente tá de olho mesmo é na Libertadores.

Acho que devo ter ouvido isto um milhão de vezes nos últimos dias. Ainda assim não entendo por que o Tricolor não poderia ter uma escalação um pouco mais reforçadinha que a que apresentou em Erechim. Eu não gosto de perder Gre-nal, muito menos ainda eu aceito entregar um Gre-nal, o que foi exatamente o que a comissão técnica, com o aval da direção, fez hoje à tarde. O Grêmio escalou um time pra perder e perdeu mesmo, acho que todos devem estar satisfeitos lá na Azenha.

Se o jogo contra a LDU foi na quarta-feira, portanto há quatro dias, e o próximo jogo da Libertadores só vai acontecer em 14 de fevereiro, o time titular do Grêmio está sendo poupado de quê? Jogar duas vezes por semana é rotina na vida de qualquer jogador de clube profissional de alto nível, e não só aqui, na Europa também se joga. Se Fernando teve disposição suficiente para jogar o Gre-nal, será que mais ninguém teria?

Zé Roberto e Elano, que pareciam bem dispostos no tal churrasco colorado que participaram, além de Cris e Dida, pareciam bem felizes com suas latinhas de Skol. Mas pra jogar não dá, né? Aí é muito desgastante, né, Zezinho? Né, Elaninho? Ah, vão se ferrar!

Cris e Dida estão em tratamento médico, não podem ajudar o Grêmio no momento, já não puderam ajudar contra a LDU, na Arena, mas estão bem saudáveis para um happy hour regado à cerveja com seus amiguinhos, agora íntimos, lá da beira do rio. Porra, vão se tratar, vão se preservar, vão se curar pra voltarem ao trabalho. Ah, vão se ferrar também!

Não me canso de elogiar o trabalho de Luxemburgo e levo a maior fé na sua competência, acredito que ele é o melhor técnico que o Imortal poderia ter no momento, assim como tenho total confiança no dr. Koff, mas não dá pra concordar com o que fizeram hoje. Se a partida contra o Huachipato fosse acontecer na próxima quarta ou quinta-feira, eu entenderia, se o adversário fosse utilizar, também, sua equipe reserva, eu entenderia, mas não se tratava disso. A decisão de Luxemburgo, apoiada pelo departamento de futebol e pela presidência, expos o Grêmio, que já havia sido goleado pelo São Luís de Ijuí, a ser goleado novamente, o que só não ocorreu porque o adversário de hoje era ainda mais fraco do que eu imaginara que pudesse ser.

Ante a possibilidade, ainda meio distante, de sermos campeões da Libertadores, não me importo nem um pouco com a maneira distraída e emergencial com que o Grêmio vem disputando suas partidas no campeonato regional. Foda-se o Gauchão. Mas sou de um tempo em que caras como Iura e Éder cagavam os colorados de pau e levavam o Gre-nal a sério, então eu aprendi a levá-lo a sério também. Não gosto de perder Gre-nal. Fico nervoso até em Gre-nal de Play Station. Quando eu vejo atletas que custam ao Tricolor milhões de reais todos os meses sentarem à mesa com o adversário enquanto delegam a meninos inexperientes uma obrigação que é toda sua, então eu não posso ficar indiferente.

O Grêmio conseguiu chegar à terceira derrota nas quatro partidas que disputou pelo Gauchão 2013. Isso tá errado. Se tivesse perdido as três primeiras e ganhado a de hoje, dai tava certo.

Ah, e antes que eu me esqueça, treinador não sofre lesão muscular, então Luxemburgo estava se preservando de quê hoje? Qual o risco de lesão ele correria se estivesse em Erechim esta tarde?

Para mim duas coisas ficaram bem perceptíveis hoje à tarde: a primeira é que o grupo titular do Grêmio, de guerreiro mesmo, só mostrou o Fernando, o resto, quase todos pipocaram; e a segunda é que o time do Dunga é muito ruim.

Pra encerrar essa droga: entendo que nem todos os titulares pudessem jogar o Gre-nal, entendo que Vargas, por exemplo, não tivesse condições, mas o que não posso entender nem aceitar é que ninguém mais, além de Fernando, estivesse disposto a ir à luta pelo Grêmio no Gre-nal.

___

Leia mais

Treino de alguns reservas em Erechim

Jogo com clima de luto por Santa Maria(RS) Grêmio B reserva perde para titulares do interzinho

Fabrício Neves Corrêa garante a vitória do time do patrão